Deixe eu contar uma coisa sobre mim…
Eu sempre AMEI bonecas, como até hoje.. Mas, ao contrário de 99% das crianças (tanto das que cresceram comigo, quanto das que vieram depois, e as de hoje), eu detestava Barbies… Sempre preferi as bonecas “crianças” aquelas que se enquadravam na situação “filhinhas”, o mais real possível.
As bebês, as criancinhas e as mais crescidinhas, desde que configurasse em brincadeiras em que eu interagia com elas, tipo, eu sendo um indivíduo, e elas sendo outros indivíduos.
Não achava graça me projetar numa boneca (como é feito com modelos adultos de bonecas, como Barbie e Susie), ou brincar com uma boneca que fosse independente de mim.
No final, acabei brincando de Barbie, mas não como as demais meninas: “vamos ao shopping”, “vou à academia fazer ginástica e paquerar”, “sou uma popstar”, “vamos chupar sorvete”, “vou levar meu cochorrinho passear”, “vou me divertir com minhas amigas”, “vou ao baile dançar com o meu namorado” – oras, e ela era adulta, então não cabia viver só de diversão… o que ela comeria? Com que dinheiro pagaria? Onde moraria? Como pagaria as contas? Precisava trabalhar, mas o que ela sabia fazer?
Quando eu era criança, a Barbie tinha profissões: secretária (não sei de quem, pois não tinha patrão…), veterinária, fotografa, professora, sociality, e dona de casa. Dona de casa, não pagaria as contas, sociality também não, secretária era muito medíocre, modelo muito óbvio, então restava fotografa e veterinária… mesmo assim, eu achava que a vida poderia oferecer mais do que isso.
A minha barbie cozinhava, lavava e passava, ia à feira comprar frutas, ao açougue comprar carne, e sim, era dona de casa. A comidinha era feita de massinha colorida e papel, e eu tinha quase toda a casinha dela, mas isso é outro assunto.
Além disso trabalhava fora (já foi vendedora de loja, costureira, cozinheira, garçonete, e secretária), costurava as próprias roupas, via as amigas só de sábado, e aos domingos ela ia à igreja.
Mas era também muito sozinha… então veio o meu primeiro Ken.
Casou, foi feliz e teve uma filhinha…
Mas eu não tive só uma barbie, tive várias, assim como a minha irmã, que teve ainda mais do que eu, e brincar mesmo de barbie, eu só brinquei com ela, quando ela teve a consciência de “quero brincar de barbie”.
Minhas brincadeiras prediletas era me imaginar na vida adulta, fazendo todas estas coisas que eu fiz a minha barbie fazer.
Amava mesmo era brincar de casinha.
Dava banho no bebezinho, limpava a casinha que eu montava debaixo da escada de madeira da minha vó, ou fazia da dispensa dela ser a minha casa.
Tinha muitas coisinhas em miniatura, mas como não fui uma criança rica, não tive as engenhocas que as menininhas hoje podem ter, por um precinho tão camarada, como aqueles brinquedos que simulavam fazer comidas, e etc, mas tive infinitos rodinhos, vassourinhas, ferrinhos, panelinhas, e muitas e muitas roupinhas pra trocar as minhas bonecas.
Eu também trabalhava, sim! Eu era professora de todas as minhas bonecas… eu ensinava elas a ler, escrever, desenhar e pintar, e depois contava historinhas pra elas. Pegava ônibus imaginários, que na minha fantasia sempre estavam lotados, mas sempre alguém levantava pra descer, e eu sentava. Na minha cabeça, eu olhava pela “janela” e ia vendo todo o caminho do itinerário que existia no meu mundo de faz de conta pra chegar até a minha casinha. Onde eu morava sozinha.
Enfim, tirando o fato de na brincadeira eu morar sozinha muuuuuuuito longe da minha família, e ter filhinos, quase trouxe pra minha vida real tudo o que fazia nas brincadeiras.
Fazia infinitas coisas, e brincava de infinitas coisas, sozinha ou acompanhada (com meu primo e irmã que vieram bem depois), mas se tivessem os brinquedos de hoje, pelos preços de hoje, ixe… teria ido mais longe… rs
Embora eu ache que as bonecas de antigamente eram mais bonitas, a qualidade e a variedade dos brinquedos é muito grande hoje… se encontram em vários lugares, até no supermercado, de marca, e por um preço razoável.
Vasculhando pela internet, encontrei um tipo de boneca muito comum no Japão, (mais de adulto do que de criança) que posto logo abaixo algumas fotos…
Modelo mocinha

Modelo mocinha

São bonecas “montáveis”, que além de um guarda-roupas muito bonito, variado e de qualidade, vc pode trocar as partes do corpo, os olhos e o cabelo, tendo em uma boneca várias bonecas e opções para elas.

Modelo mocinho

Modelo mocinho

Quem começou a gostar deste tipo de bonequinhas foi a minha irmã, mas ela só conhecia um outro modelinho, americano ou francês eu acho, que não possui cílios nem sombrancelhas… (feias e medonhas, na minha opinião… olhos muito redondos e fundos… cara de halloween – é assim que se escreve?), enfim, horrorosas. Mas destas eu me afeiçoei muito. São mais bonitas e delicadas.

Marinheira

Marinheira

Em alguns aspectos, elas são meio esquisitinhas, parecem um mangazinho, mas nem assim perdem o charme…

Rapaz

Rapaz

Só não gosto dos pesinhos e sapatinhos, mas são lindas… Compraria todas se eu tivesse dinheiro.

Difícil é achar onde comprar, pois só encontrei em loja de colecionador (o olho dacara e peça-filha-única), e em sites japoneses (deveria ir pra lá e comprar então algumas pra não pagar os horrores de impostos mil de importação/exportação – quem sabe um dia?).

parece um quadro... linda né??

parece um quadro... linda né??

esta foto é melhor...

esta foto é melhor...

Lembra papel de carta, ou imagens de livros infantis, feitos com fotos de bonecos… Olha bem nestas roupas e diga se é ou não é de muita qualidade!?!?!?

Simplesmente lindas!

Simplesmente lindas!

Pra veriar, tinha que ter uma ruivinha nas minhas seleções... rsrsrsrsrs

Pra variar, tinha que ter uma ruivinha nas minhas seleções... rsrsrsrsrs (se bem que a primeira também é ruivinha... :P)

olhinhos azul-lilás

olhinhos azul-lilás

Outra coisa interessante, é que estas bonecas são mesmo mais pra adulto do que pra criança, mas no Japão, o uso e a posse é livre (eta povo feliz :P)

Cenários reais... lembrei da Anita e a Cucha... rs

Cenários reais... lembrei da Anita e a Cucha... rs (gente, repare nas unhas!!!)

Só no Japão meso pra vc encontar pessoas andando pelas ruas com bonecas e tirando foto delas…. rs (tirando a Anita e a Cucha, mas a Cucha num conta pq é muito pequenininha… cabe no bolso.)

Olha que bonita... com uma roupinha numa mistura de chinesa com russa...

Olha que bonita... com uma roupinha numa mistura de chinesa com russa...

Pacece película cinematográfica estas fotos…

O que eu mais gosto nelas é a cor dos olhinhos... e o formato deles também...

O que eu mais gosto nelas é a cor dos olhinhos... e o formato deles também...

Bonequinhas meigas...

Bonequinhas meigas...

A diferença entre o masculino e feminino são os assessórios, como o cabelinho, o busto e as roupas

A diferença entre o masculino e feminino são os assessórios, como o cabelinho, o busto e as roupas

Esta foto por exemplo, parece retirada dos livrinhos infantis que eu citei no começo…

Bonequinhas - Modelo Bebê

Bonequinhas - Modelo Bebê

nhóin!!! Tá com soninhu... *^.^*

nhóin!!! Tá com soninhu... *^.^*

Fala se num dá vontade de ter uma…. :)

S2 ... 33 - coisa fofa!!!

S2 ... 33 - coisa fofa!!!

nháááááá.... X)

nháááááá.... X)

Matriz

Matriz 1

Modelo maior

Modelo maior

Matrz 2

Matrz 2

Agora olha isso:

Ursinhos de pelúcia em microminiatura

Ursinhos de pelúcia em microminiatura

Amo bichinhos de pelúcia, mas em especial os ursinhos.

Coelhinhos na floresta

Coelhinhos na floresta - quer bolo?

Comprando pão...

Comprando pão...

E tomando café...

E tomando café...

O legal, que esta modalidade também é para adultos… (mas até onde sei, só tem no Japão – vou-me embora pra lá… rs)

Estes bichinhos tem poucos centímetros, e é inserido num mundo de faz-de-conta em miniatura, com objetos proporcionais ao seu micro porte.

brinquedinho delicado...

brinquedinho delicado...

brincando de casinha

brincando de casinha

Temos por aí uma versão grotesca feita por biscuit, com traços feiosos e exagerados… Prefiro a delicadeza dos infinitos microdetalhes… coisa de japonês mesmo.

um coala!!! fazendo um piquenique...

um ratinho!!! fazendo um piquenique...

quer um chá?

Quer um chá?

ah, uma abelhinha... rs - dá vontade de apertar...

ah, uma abelhinha... rs - dá vontade de apertar...

Este pandinha dava pra ter em casa...

Este pandinha dava pra ter em casa...

Pra Tatê ver que ela pode ter vários pandinhas na casa dela, e que eles ficarão pra sempre do mesmo tamanhinho (lembra das fotos dos pandinhas no zoo chinês?)

:S - rs

:S - rs

Este só faltou as asinhas...

Este só faltou as asinhas...

Amo miniaturas…

Quanto mais pequeninihos, mais eu gosto.

Tem tembém as miniaturas de doces, com os ursinhos, e os cenários (cenários, pecinhas e casinhas de boneca se encontram aqui no Brasil, não só em lugares especializados, mas também de artesãos amantes do micromundo).

Mais algumas fotinhos:

potinho de doces

potinho de doces

baguete

Baguete

o ursinho e a cesta de pães

O ursinho e a cesta de pães

Depois posto mais fotinhos e coloco os links das fontes de onde tirei estas coisinhas fofas…

About these ads